Procuradoria quer cassação de eleitos com apoio de igrejas

Igreja Mundial e Universal também serão penalizadas pelas propagandas irregulares


Procuradoria quer cassação de eleitos com apoio de igrejas

Deputados estaduais do Rio de Janeiro que foram eleitos com apoio de igrejas evangélicas poderão perder o mandato. A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) quer cassar o diploma de quatro estaduais e dois federais.

Os deputados estaduais que podem perder o mandato são: Milton Rangel (PSD) e Francisco Floriano (PR), apoiados pela Igreja Mundial do Poder de Deus; Tia Ju (PRB) e Benedito Alves (PMDB) apoiados pela Igreja Universal do Reino de Deus.

A IURD também apoiou os deputados federais Roberto Sales e Rosângela Gomes, ambos do PRB que também aparecem nas ações da Procuradoria Regional e podem perder seus mandatos.

“Em uma democracia, a liberdade religiosa é plena, o que é inadmissível é a transformação de templos religiosos em comitês eleitorais”, disse o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger que assina as ações.

As denominações também serão punidas e seus responsáveis serão acusados de abuso de poder econômico por terem usado as igrejas para atividades da campanha eleitoral, o que é proibido pela legislação.

Se os réus forem julgados e condenados por fazerem campanhas nas igrejas, eles ficarão inelegíveis por oito anos.

Durante o período eleitoral foram ajuizadas 580 ações de propaganda eleitoral irregular, as denúncias informavam as igrejas que estavam distribuindo material de campanha para seus fiéis e até mesmo um vídeo gravado pelo jornal O Globo que mostrava um bispo da Igreja Universal de Del Castilho pedindo votos durante um culto e pedindo para que os fiéis cantassem os números dos candidatos da igreja, incluindo o número do senador Marcelo Crivella que concorria ao cargo de governador do Estado. Com informações Extra.




Deixe seu comentário!