PSC investe em relação com Israel

Everaldo afirma que Temer pretende restabelecer as relações diplomáticas entre as nações


PSC investe em relação com Israel

Uma delegação do Partido Social Cristão (PSC) está em Israel com o objetivo de conhecer o país e reafirmar o compromisso com o fortalecimento das relações diplomáticas entre Brasil e o Estado judeu. Eles são liderados pelo presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo.

Participam os deputados federais Jair Bolsonaro (RJ) e Eduardo Bolsonaro (SP), além dos deputados estaduais Flávio Bolsonaro, Felipe Soares, do Rio de Janeiro e Noraldino Júnior, de Minas Gerais. O vereador Carlos Bolsonaro (RJ) e a secretária de desenvolvimento do Ceará, Nicolle Barbosa, completam o time.

A comitiva está em Jerusalém, onde foi recebida pelo presidente do Knesset [Parlamento Israelense], Yuli Yoel Edelstein. Everaldo afirmou que Michel Temer pretende restabelecer as relações diplomáticas entre Brasil e Israel assim que assumir a presidência da República. O pastor  ressaltou que irá trabalhar pelo fortalecimento das relações comerciais,  que envolvem transferência de tecnologia, entre os dois países.  O setor agrícola, que responde por quase 30% do Produto Interno Bruto do país seria um dos alvos dessa cooperação.


  Psicólogo ajuda cristãos a vencer o vício da pornografia


O país ainda está sem embaixador, desde que o governo de Dilma rejeitou a indicação de Dany Daian, para agradar grupos de esquerda que são pró-Palestina.  Edelstein lamentou a decisão em relação a Dayan, pois ambos são moradores de colônias na Cisjordânia (Samaria e Judeia).

“O objetivo da visita é conhecer setores em que Israel, a única democracia do Oriente Médio, é líder global, como tecnologia, agricultura e segurança”, explica Everaldo.  Já o deputado federal Jair Bolsonaro, sublinhou que, caso seja eleito presidente da República, sua primeira visita oficial será a Israel.

Flávio Bolsonaro, que é pré-candidato à Prefeitura do Rio, ressaltou que os mecanismos de transparência e excelência adotados pelo Parlamento Israelense, poderiam ser aplicados inclusive na capital fluminense. Citou como exemplo a participação de especialistas nas comissões essenciais, como Saúde, Segurança Pública e Educação. Com informações de PSC




Deixe seu comentário!