MENU

PSC investe em relação com Israel

Everaldo afirma que Temer pretende restabelecer as relações diplomáticas entre as nações


Uma delegação do Partido Social Cristão (PSC) está em Israel com o objetivo de conhecer o país e reafirmar o compromisso com o fortalecimento das relações diplomáticas entre Brasil e o Estado judeu. Eles são liderados pelo presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo.

Participam os deputados federais Jair Bolsonaro (RJ) e Eduardo Bolsonaro (SP), além dos deputados estaduais Flávio Bolsonaro, Felipe Soares, do Rio de Janeiro e Noraldino Júnior, de Minas Gerais. O vereador Carlos Bolsonaro (RJ) e a secretária de desenvolvimento do Ceará, Nicolle Barbosa, completam o time.

A comitiva está em Jerusalém, onde foi recebida pelo presidente do Knesset [Parlamento Israelense], Yuli Yoel Edelstein. Everaldo afirmou que Michel Temer pretende restabelecer as relações diplomáticas entre Brasil e Israel assim que assumir a presidência da República. O pastor  ressaltou que irá trabalhar pelo fortalecimento das relações comerciais,  que envolvem transferência de tecnologia, entre os dois países.  O setor agrícola, que responde por quase 30% do Produto Interno Bruto do país seria um dos alvos dessa cooperação.

O país ainda está sem embaixador, desde que o governo de Dilma rejeitou a indicação de Dany Daian, para agradar grupos de esquerda que são pró-Palestina.  Edelstein lamentou a decisão em relação a Dayan, pois ambos são moradores de colônias na Cisjordânia (Samaria e Judeia).

“O objetivo da visita é conhecer setores em que Israel, a única democracia do Oriente Médio, é líder global, como tecnologia, agricultura e segurança”, explica Everaldo.  Já o deputado federal Jair Bolsonaro, sublinhou que, caso seja eleito presidente da República, sua primeira visita oficial será a Israel.

Flávio Bolsonaro, que é pré-candidato à Prefeitura do Rio, ressaltou que os mecanismos de transparência e excelência adotados pelo Parlamento Israelense, poderiam ser aplicados inclusive na capital fluminense. Citou como exemplo a participação de especialistas nas comissões essenciais, como Saúde, Segurança Pública e Educação. Com informações de PSC



Assuntos:


Deixe sua opinião!