PSC tenta mudar imagem e escala umbandista em SP

"Somos abertos a todos aqueles que querem o melhor para o país. Podem ser gays, feministas, pessoas de outros partidos, espíritas. Não temos restrições", afirma líder jovem do partido.


PSC tenta mudar imagem e escala umbandista em SP

O PSC (Partido Social Cristão) ficou conhecido no país por sua ligação com os evangélicos e a defesa de agendas conservadoras. Atual partido dos deputados Jair Bolsonaro (RJ) e pastor Marco Feliciano (SP), procura mudar sua imagem de olho em 2018.

Segundo a Folha de São Paulo, as lideranças mais jovens do PSC paulista querem “amenizar” a imagem da sigla e apostam na diversificação.



“Somos abertos a todos aqueles que querem o melhor para o país. Podem ser gays, feministas, pessoas de outros partidos, espíritas. Não temos restrições”, afirmou Leandro Bomfim, presidente da Juventude do PSC de Guarulhos.

Felipe Tavares, outra liderança jovem da sigla diz que “O PSC independe de Feliciano e Bolsonaro, tem suas bandeiras e uma juventude muito forte. Temos o ser humano em primeiro lugar, baseado nos princípios bíblicos”.

Mas esses princípios foram deixados de lado quando o partido apostou na filiação de Maurima Geraldo Nunes, 50, mais conhecida como “Nega Furacão”. A supervisora de vendas é umbandista. No ano passado foi candidata a vereadora em Guarulhos e conseguiu 198 votos.



Embora esteja num partido com “cristão” no nome ela garante que foi bem recebida e que não há preconceitos. “Não temos vergonha de sermos nós mesmos”, afirma.




Deixe seu comentário!