Psicopatas manipulam a sociedade dizendo-se convertidos, diz psicóloga

Profissional nega possibilidade de que criminosos com tendência psicopatas possam se converter verdadeiramente


Psicopatas manipulam a sociedade dizendo-se convertidos, diz psicóloga

A notícia veiculada pelo programa Fantástico do último domingo (15) sobre a possível conversão de Suzane Von Richthofen ao Evangelho e de que agora ela seria pastora evangélica surpreendeu a todos, e ainda continua gerando controvérsia nas redes sociais.

O Gospel Prime, que já ouviu um teólogo sobre a questão, agora aprofunda a questão com a opinião de uma psicóloga. Pois ainda uma questão paira no ar: assassinos que possuem tendências psicopatas podem se tornar líderes religiosos? De acordo com a psicóloga cristã Marisa Lobo, não. “Alguns assassinos podem ser psicopatas e podem manipular a sociedade para adquirir vantagens em benefício próprio, como favores da carceragem e diminuição de pena se condenados”, avalia a psicóloga.

Segundo Marisa, um psicopata pode converter-se ao evangelho e acreditar em sua mente que isso pode lhe trazer poder sobre as outras pessoas. Pode inclusive entrar em um seminário, uma escola ministerial, se tornar diácono, obreiro, de uma igreja católica ou evangélica ou mesmo passar a fazer parte de seitas com o intuito de ‘ser o melhor’, independente do que é ensinado.  Marisa Lobo é autora do livro “Psicopatas da Fé”.


  Realize o Seu Sonho de Tocar Piano sem Sair de Casa. Comece Agora!


Segundo a profissional, os ensinamentos que passam a obter são inócuos. “Eles não têm amor ou sentimentos, por isso a mensagem não entra em seu coração. Não há transformação, não há conversão verdadeira”, explica.

Segundo Marisa, a personalidade de um psicopata é narcisista, eles são manipuladores e é comum que priorizem algumas fantasias sobre as circunstâncias reais. “Uma pessoa com essa patologia pode se fazer de convertido enquanto estiver cumprindo a pena, apenas como forma de sobrevivência, e meio de manter seu ego intacto e preservado”, ressalta.

Ainda segundo suas explicações, o indivíduo que possui essas características pode converter-se no personagem que sua imaginação cria para obter sucesso no meio em que vive. “A mente de um psicopata, pode manipular por anos pessoas em uma prisão, pois seu cérebro aceita, se conforma temporariamente, mas, quando sai encontra a liberdade e pode voltar a cometer seus crimes”, alerta a psicóloga.

Marisa acredita que pessoas nessas condições devem permanecer como ovelhas e podem ter funções, mas monitorados 24 horas por dia. “O psicopata é reincidente. Vejo com restrição e cuidado esse tipo de pessoa, que pode estar apenas sendo movido pelas circunstâncias”, pontua.

Apesar de ressaltar que crê no poder do evangelho, Marisa explica que psicopatas possuem a característica de não se arrependerem, e isso representa um grande perigo. “A prova maior é muitos criminosos de crimes hediondos, logo se tornam grandes líderes prisionais isso é preocupante.” E finaliza: “os psicopatas convencem todo sistema carcerário em curto espaço de tempo a ponto de chamar a atenção da mídia”.




Deixe seu comentário!