PT retoma presidência da Comissão de Direitos Humanos

O partido do governo realizou manobras políticas para evitar que deputados conservadores liderem a CDHM


PT retoma presidência da Comissão de Direitos Humanos

Depois da polêmica causada com a presidência do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) e com a tentativa do PP de indicar Jair Bolsonaro para o cargo, o PT resolveu voltar a comandar a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

O partido do governo ficou com medo da eleição de Bolsonaro que já tinha apoio da bancada religiosa do Congresso.

Considerado inimigo dos movimentos homossexuais, o deputado do PP já estava enfrentado protestos virtuais e reais para desistir da Comissão.

Para evitar perda de apoio o PT vai oferecer ao partido do Bolsonaro as comissões de Trabalho e Transporte, já a legenda de Marco Feliciano ficará com a Comissão de Esportes e Turismo.

A divisão partidária entre as comissões é feita pela proporcionalidade, os partidos com mais representantes na Câmara recebem mais comissões para liderar. Este ano o PT ficaria com quatro, mas para não deixar o PSC sem nenhuma comissão, eles se reuniram e decidiram ficar apenas com três.

“O PSC ficaria sem comissão para presidir. E há uma reivindicação antiga de dividir a comissão de Esportes e Turismo, aproveitamos essa oportunidade”, disse o presidente da Câmara, o deputado Henrique Alves (PMDB-RN).




Deixe seu comentário!