Scarlett Johansson causa polêmica ao fazer “leitura sexy da Bíblia”

Atriz participou do álbum do comediante Mike O’Brien


Johansson faz "leitura sexy da Bíblia"

A atriz Scarlett Johansson, que ficou famosa por interpretar a Viúva Negra em filmes de super-heróis, é considerada uma das mulheres mais sexys do mundo. Apostando no apelo que sua voz poderia ter, o comediante Mike O’Brien a convidou para uma participação inusitada em seu novo disco.

Apostando que qualquer coisa pode “soar sexy” ele convidou pessoas diferentes para fazer leituras com entonação sexual de vários textos, incluindo uma lista telefônica e a Bíblia. O álbum chama-se Rádio Tasty, e foi lançado hoje, 30 de outubro.

A faixa que Johansson participa tem 3 minutos e meio e chama-se “Sexy Bible”. A ideia dessa “leitura alternativa do Antigo Testamento” é usar passagens que soam radicais para os padrões atuais e fazê-las parecer uma provocação de cunho sexual.


  Curso Livre Bacharel em Teologia! Apenas 195 reais! Sem mensalidades!


São três passagens do Livro de Deuteronômio lidas na faixa. A primeira é capítulo 21 versículo 18, que fala sobre criação de filhos.  Depois ela usa um fundo musical para ler capítulo 21:10-13:

“Quando saíres à peleja contra os teus inimigos, e o Senhor teu Deus os entregar nas tuas mãos, e os levares cativos, se vires entre os cativas uma mulher formosa à vista e, afeiçoando-te a ela, quiseres tomá-la por mulher, então a trarás para a tua casa; e ela, tendo rapado a cabeça, cortado as unhas, e despido as vestes do seu cativeiro, ficará na tua casa, e chorará a seu pai e a sua mãe um mês inteiro; depois disso estarás com ela, e serás seu marido e ela será tua mulher”. Por fim, recita capítulo 25, versos 11 e 12.

O’Brien disse que “O Antigo Testamento está cheio de coisas bonitas, mas também possui algumas regras e discursos estranhamente específicos aleatórios”. Afirmando ser “obcecado” com isso e decidiu usar trechos em seu disco.

Para o comediante, “Deuteronômio’ deveria se chamar “Leis que nunca se aplicarão a 99% da civilização”. “Eu sabia que uma mulher deveria ler a maior parte porque muitas das citações são misóginas e quem quer ouvir um cara fazendo piada disso?”, explica.

A voz de Scarlett Johansson ficou bastante popular em Hollywood após ela ter feito o filme “Ela”, do diretor Spike Jonze em 2013. No longa ela não aparece, mas empresta a voz a um sistema operacional que tem um envolvimento romântico com Joaquin Phoenix, o dono do computador. Ela também já se aventurou na carreira de cantora, lançando dois álbuns, mas sem muito sucesso. Com informações de Independent




Deixe seu comentário!