24/10/2014 - 18:03

Sem apoio cristão, Dilma escala Jean Wyllys em evento em SP

Ativista gay tornou-se o principal opositor aos projetos cristãos na Câmara dos Deputados.


Sem apoio cristão, Dilma escala Jean Wyllys em evento em SP Sem apoio cristão, Dilma escala Jean Wyllys em evento em SP

Sem o apoio dos principais líderes evangélicos e católicos do país a campanha de Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, escalou o ex-BBB e principal ativista do movimento LGBT, deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), para um evento jovem da periferia de São Paulo, no bairro Itaquera.

No evento o ativista gay sentou-se ao lado da petista, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do prefeito da capital paulista Fernando Haddad, pai do “kit gay”. Outros nomes influentes não tiveram o mesmo protagonismo de Wyllys durante o evento. Jean Wyllys foi o único político, além do prefeito Haddad, a discursar depois da chegada da candidata.

Ao anunciar apoio à candidata petista, Jean Wyllys já havia classificado a coligação do candidato Aécio Neves como ultraconservadora e afirmado que as propostas do PT são mais favoráveis a causa gay, como promessa de criminalização da opinião contra a homossexualidade e a defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Como o PT teve baixa votação em São Paulo o ativista foi convocado para tentar atrair o eleitorado jovem na reta final da campanha. A candidatura da petista também apresenta dificuldades na faixa etária dos 16 a 24 anos, segundo pesquisas recentes.

Participaram do evento nomes importantes como o senador Eduardo Suplicy e o vice-presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, mas somente Wyllys e o prefeito Haddad foram convidados para discursar diante da plateia.

Jean Wyllys votou em Luciana Genro no primeiro turno, e disse aos jovens que fez pressão contra o governo Dilma Rousseff, mas que decidiu apoiá-la agora porque acredita que o PT está mais favorável aos projetos que beneficiam os homossexuais.

Em 2013, o deputado do Psol disse que o governo cedeu à “chantagem de fundamentalistas religiosos” para apensar o Projeto de Lei 122, ao projeto de reforma do Código Penal.

No fim do evento, Dilma prometeu, no entanto, lutar pela causa. “Tenho o compromisso de lutar contra a discriminação da juventude negra neste país, contra os autos de resistência, contra esse morticínio, assim como eu tenho compromisso de lutar contra violência que motiva a mulher, assim como contra a homofobia, temos de criminalizar a homofobia”, disse.

Oposição ao cristianismo e degradação moral

Nos últimos 4 anos o deputado federal Jean Wyllys tornou-se um dos principais opositores aos projetos cristãos na Câmara dos Deputados. Em janeiro, ao comentar os crimes contra homossexuais, o parlamentar chegou a dizer que os agressores recitam trechos da Bíblia enquanto espancam e matam as vítimas.

Wyllys propôs, entre outros projetos, legalizar a prostituição no Brasil e a mudança de sexo em crianças pelo SUS mesmo sem autorização dos pais.