Sem apoio cristão, Dilma escala Jean Wyllys em evento em SP

Ativista gay tornou-se o principal opositor aos projetos cristãos na Câmara dos Deputados.


Sem apoio cristão, Dilma escala Jean Wyllys em evento em SP

Sem o apoio dos principais líderes evangélicos e católicos do país a campanha de Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, escalou o ex-BBB e principal ativista do movimento LGBT, deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), para um evento jovem da periferia de São Paulo, no bairro Itaquera.

No evento o ativista gay sentou-se ao lado da petista, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do prefeito da capital paulista Fernando Haddad, pai do “kit gay”. Outros nomes influentes não tiveram o mesmo protagonismo de Wyllys durante o evento. Jean Wyllys foi o único político, além do prefeito Haddad, a discursar depois da chegada da candidata.

Ao anunciar apoio à candidata petista, Jean Wyllys já havia classificado a coligação do candidato Aécio Neves como ultraconservadora e afirmado que as propostas do PT são mais favoráveis a causa gay, como promessa de criminalização da opinião contra a homossexualidade e a defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo.


  Aula Gratuita para Você Realizar o Sonho de Tocar Piano. Assista Agora!


Como o PT teve baixa votação em São Paulo o ativista foi convocado para tentar atrair o eleitorado jovem na reta final da campanha. A candidatura da petista também apresenta dificuldades na faixa etária dos 16 a 24 anos, segundo pesquisas recentes.

Participaram do evento nomes importantes como o senador Eduardo Suplicy e o vice-presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, mas somente Wyllys e o prefeito Haddad foram convidados para discursar diante da plateia.

Jean Wyllys votou em Luciana Genro no primeiro turno, e disse aos jovens que fez pressão contra o governo Dilma Rousseff, mas que decidiu apoiá-la agora porque acredita que o PT está mais favorável aos projetos que beneficiam os homossexuais.

Em 2013, o deputado do Psol disse que o governo cedeu à “chantagem de fundamentalistas religiosos” para apensar o Projeto de Lei 122, ao projeto de reforma do Código Penal.

No fim do evento, Dilma prometeu, no entanto, lutar pela causa. “Tenho o compromisso de lutar contra a discriminação da juventude negra neste país, contra os autos de resistência, contra esse morticínio, assim como eu tenho compromisso de lutar contra violência que motiva a mulher, assim como contra a homofobia, temos de criminalizar a homofobia”, disse.

Oposição ao cristianismo e degradação moral

Nos últimos 4 anos o deputado federal Jean Wyllys tornou-se um dos principais opositores aos projetos cristãos na Câmara dos Deputados. Em janeiro, ao comentar os crimes contra homossexuais, o parlamentar chegou a dizer que os agressores recitam trechos da Bíblia enquanto espancam e matam as vítimas.

Wyllys propôs, entre outros projetos, legalizar a prostituição no Brasil e a mudança de sexo em crianças pelo SUS mesmo sem autorização dos pais.




Deixe seu comentário!