Rachel Sheherazade comenta julgamento de Marisa Lobo: “Cristofobia”

O Conselho Regional de Psicologia do Paraná cassou o registro da profissional cristã


Sheherazade comenta julgamento de Marisa Lobo

Na próxima semana a psicóloga Marisa Lobo será julgada pelo Conselho Federal de Psicologia que irá decidir se mantém ou anula a sentença dada pelo Conselho Regional de Psicologia do Paraná que cassou o registro da profissional.

Ao saber do caso, a jornalista Rachel Sheherazade deu sua posição a respeito da forma como Marisa Lobo foi tratada pelo CRP-PR que contestou a forma como ela falava de sua fé em seu site e redes sociais, se apresentando como psicóloga cristã.

Sheherazade questiona se o órgão não está agindo com preconceito contra cristãos.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


“Seria um caso de cristofobia? Pois, estranhamente, o órgão não processou outros profissionais que se denominam budistas, xamanistas, judaicos, umbandistas, e até parapsicólogos… Não estariam eles incorrendo nas mesmas ‘transgressões’?”.

Esse é o mesmo argumento usado pela profissional que sem o registro não pode exercer a sua função. Até a Ordem dos Advogados se manifestou sobre o caso através de um parecer técnico que entende como “descabido” e “inconstitucional” a decisão do Conselho.

“A psicóloga teve o registro cassado. Seis meses depois, a Justiça Federal anulou a cassação. Mas, o Conselho apelou ao Supremo, e marcou um novo julgamento para a psicóloga”, explica Sheherazade.

A jornalista também afirma que a reabertura do processo pode ser uma retaliação, já que Marisa Lobo participou de uma audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal para ouvir o depoimento de ex-gays.

Ouça:




Deixe seu comentário!