A democracia do Brasil corre perigo, diz Malafaia sobre censura a Rachel Sheherazade

Para o pastor evangélico hoje o governo conseguiu calar uma jornalista e amanhã estará calando os pastores


A democracia do Brasil corre perigo, diz Malafaia sobre Sheherazade

O pastor Silas Malafaia falou sobre a decisão do SBT em cancelar o quadro de opinião dos apresentadores do SBT Brasil.

A medida foi tomada após parlamentares entrarem com uma representação criminal junto à Procuradoria-Geral da República pedindo o cancelamento da verba pública repassada à emissora paulista.

Os deputados, liderados pela deputada Jandira Feghali (PSOL-RJ) afirmam que a jornalista Rachel Sheherazade estaria usando uma concessão pública para fazer apologia ao crime.


  Professor ensina a cantar afinado em 61 dias


“Que vergonha! Que ridículo! O SBT ceder às pressões de partidos, tais como PSOL, PC do B e do PT. Partidos esses, que idolatram Fidel Castro, o governo da Venezuela e suas ideologias baseadas em Marx”, escreveu Malafaia.

O pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo entende que a pressão dos deputados mostra que eles não estão em defesa da democracia ao impedir a liberdade de expressão.

“A democracia do Brasil corre grande perigo!”, diz Malafaia fazendo um alerta ao povo brasileiro: “Uma jornalista, na maior cara de pau, é silenciada. Liberdade de expressão para todo mundo falar a mesma coisa é ditadura da opinião”.

Malafaia continuou seu artigo explicando que verbas públicas garantem anualmente milhões de reais às emissoras e que ao calar uma jornalista independente o governo estaria impedindo que ela o criticasse.

“Imagine Sheherazade agora falando da roubalheira da Petrobras. É o governo silenciando a jornalista!”, disse em seu site, Verdade Gospel. Malafaia também se mostra desconfortável com a situação e afirma que “hoje estão silenciando uma jornalista, amanhã vão querer silenciar os pastores”.




Deixe seu comentário!