MENU

Silas Malafaia critica imprensa por chamar PDC 234 de “cura gay”

O PDC 234 tenta sustar a resolução do CFP que não permite que os profissionais ofereçam ajuda aos homossexuais que estejam insatisfeitos com suas escolhas.


O pastor Silas Malafaia escreveu um artigo explicando que quando a imprensa noticia a aprovação do PDC 234/2011 o chamando de projeto de “cura gay” ela está mentindo, pois a proposta do deputado João Campos não trata sobre a cura da homossexualidade.

Entre as declarações do pastor, que é formado em psicologia, ele alega que em sua profissão o termo “cura” não é empregado o que já invalidaria o nome pejorativo dado por militantes do movimento gay que são contra a proposta.

Leia mais

Malafaia diz que dizer que a o projeto que tenta sustar uma resolução do Conselho Federal de Psicologia se trata de impor a cura de homossexuais é “uma afronta à inteligência humana”. “O projeto não visa curar ninguém. E pelo que me consta, a psicologia não se utiliza deste termo ‘cura'”.

Ele entende que a proposta do deputado do PSDB está ligada a classe profissional que não pode ser impedida de ajudar aqueles que buscam por ajuda. “O que o Conselho Federal de Psicologia fez ao impedir que psicólogos tratem de homossexuais que vão pedir ajuda sobre a sua sexualidade, é uma afronta a Constituição e a própria ciência. Por que um heterossexual pode pedir ajuda a um psicólogo sobre sua sexualidade e um homossexual não?”, questiona.

O pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo aproveitou para criticar a direção do CFP dizendo que eles possuem ideologias “esquerdopatas” e lembrando que nenhum outro país do mundo há uma resolução que impeça o profissional de atual.

“É vergonhoso ver as ciências humanas virarem ciências exatas e servir ao ativismo gay”, diz Silas Malafaia que completa: “Um princípio que rege o atendimento profissional a pessoas na área das ciências humanas é que o indivíduo é quem decide se quer ajuda ou não. Em hipótese alguma o terapeuta”.

Manipulação de informações

O pastor Silas Malafaia também comentou sobre a manipulação de informações. Ao dizer que o projeto trata sobre a cura gay, a imprensa conseguiu fazer com que a sociedade rejeitasse a proposta sem antes entender qual é o verdade objetivo da mesma.

“A safadeza da questão é que querem passar para a sociedade como se alguém estivesse obrigando os homossexuais a mudarem o seu comportamento”.

A análise imparcial sobre o texto de João Campos beneficia o ativismo gay que tem interesse em vetar o projeto. “A verdade é a seguinte: homossexualismo é um comportamento que um indivíduo pode desejar ser ou não ser, da mesma forma que a religiosidade também é um comportamento do ser humano que ele pode deixar de ser ou vir a ser da religião que ele bem quiser”.



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!