MENU

Sóstenes Cavalcante considera “afronta” nomeação de Damares Alves

Deputado acha que faltou "ética"


Sóstenes Cavalcante
Sóstenes Cavalcante (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A indicação da pastora Damares Alves para o Ministério de Mulher, Família e Direitos Humanos foi considerada por parte da mídia como uma vitória da bancada evangélica, mas a escolha não foi isenta de controvérsias.

Alguns deputados que defendiam que o nome do senador Magno Malta (PR/ES) mostraram contrariedade. A Folha de São Paulo disse que seriam vários, mas apenas Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ), quis falar. Ele declarou ao jornal: “o que era ingratidão passou a ser uma afronta”.

Leia mais

Para o parlamentar, Damares “errou” ao não ter avisado sobre a nomeação ao seu chefe – ela é assessora de Malta há muitos anos.

Ouvido pelo Gospel Prime, Sóstenes disse que “faltou ética a Damares ao aceitar ser anunciada, sem um diálogo prévio entre os amigos Bolsonaro e Magno Malta”.

“Ela perdeu a chance de ser uma agente da paz!”, concluiu.



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!