MENU

Nova fase do Superman nos quadrinhos mostra sua fé em Deus

Exemplares da revista lançados recentemente mostram espiritualidade do personagem


Superman na igreja
Superman na igreja

As histórias de super-heróis voltaram a fazer parte do cotidiano da cultura pop após a enxurrada de filmes, seriados e desenhos animados na última década. As editoras Marvel e DC, que dominaram o mercado por mais de meio século enfrentavam sérias dificuldades com uma grande queda nas vendas.

Em meio a esse “renascimento” da indústria nos últimos anos, vários personagens foram “reinventados” e as revistas relançadas, com nova numeração.

O número 41 de “Superman”, lançado em fevereiro nos Estados Unidos, traz um diálogo dele com o seu filho Jonathan (Jon) enquanto ambos tentam salvar o planeta Galymayne da destruição. O roteiro, escrito por James Robinson, mostra o super-herói discutindo sua crença em Deus com o menino, que faz parte do reboot do personagem.

Quando Jon pergunta a seu pai: “Você acredita em Deus?”, a resposta não é direta, mas indica que ele crê em um “ser superior”. O diálogo remete às muitas experiências do Superman lutando contra centenas de criaturas, muitas vindas de universos diferentes.

Superman e seu filho Jonathan

Curiosamente, a história de James Robinson, desenhada por Ed Benes mostrou no número anterior (40), os habitantes de Galymayne submetendo-se ao deus Dhermet, que pede o sacrifício do planeta. Em um determinado momento, Superman sente-se enfraquecido pelas “orações” dos habitantes do planeta, mostrando que elas teriam sobre ele um poder similar à da Kryptonita.

Embora não seja a primeira vez que a fé de Superman tenha sido abordada nos quadrinhos, o assunto está gerando um debate entre os fãs.

Seu alterego humano, Clark Kent, cresceu em uma família evangélica metodista em Smallville, Kansas. Edições antigas das revistas sobre o herói mostram seus pais adotivos Martha e Jonathan Kent frequentando regularmente a igreja. Quando Clark decidiu se casar com Lois Lane, fez isso com uma cerimônia numa igreja.

Inspirado em Jesus?

Superman foi criado por Joe Shuster e Jerry Siegel, ambos judeus, e a sua primeira aparição foi em 1938. Desde seu surgimento surgiram especulação que o personagem seria uma representação de Jesus. Seu nome original é Kal-el, sendo El uma das palavras hebraica para Deus.

Desde seu surgimento havia especulações se ele seria um tipo de “Messias” enviado do céu (espaço) para “salvar a humanidade”. Isso nunca foi abordado diretamente pelos seus criadores.

No filme “O Homem de Aço” (2013), o Clark vivido na tela por Henry Cavill é visto entrando em uma igreja durante um dos momentos mais difíceis de sua vida, depois da morte de seu pai. Ele também procurou aconselhamento de um pastor.

Quando o filme foi lançado, o diretor Zack Snyder afirmou: “A relação entre Jesus Cristo e Superman não foi inventada por nós. Existe desde a criação do personagem. Mas é uma dessas coisas que desapareceram nas últimas décadas… eu achei que deveríamos voltar a falar disso… A mitologia da história estabelece um paralelo interessante com a história de Cristo, dando uma camada de interesse extra ao filme. Filosofia, religião, respeito aos quadrinhos, tudo isso nos interessou”.

Agora que surgem anúncios para as filmagens de “O Homem de Aço 2” no próximo ano, a questão religiosa já desafia a curiosidade dos fãs. Afinal, em “Batman vs Superman” (2016), o personagem de Henry Cavill morre. Em “Liga da Justiça” (2017), ele “ressuscita”, no que é considerada mais uma analogia à figura de Jesus. Com informações de Christian Daily e Screen Rant




Deixe seu comentário!