Projeto quer enviar Antigo Testamento à Lua

Projeto israelense quer preservar cultura judaica de catástrofe global


Projeto quer enviar Antigo Testamento à Lua

O Google Lunar X PRIZE é um projeto que existe desde 2007. São 20 milhões de dólares oferecidos em prêmios para quem consiga enviar um foguete que pouse com segurança na superfície da Lua, ande por pelo menos 500 metros e transmita o evento pela internet.

“Mais da metade da população do mundo nunca teve a oportunidade de ver uma transmissão ao vivo da superfície lunar”, dizem os organizadores. Até agora nenhuma empresa conseguiu realizar o feito, mas vários programas diferentes estão em andamento e devem ser lançados até o final de 2015.

Entre os muitos projetos inscritos está o de uma equipe de Israel que deseja enviar junto com o foguete uma cópia da Torá para a Lua. A Torá inclui os cinco primeiros livros do Antigo Testamento, sendo a base da fé judaica.


  Psicólogo ajuda cristãos a vencer o vício da pornografia


Não seria a primeira vez que um texto religioso é enviado para o espaço. Na véspera de Natal, em 1968 a NASA provocou indignação entre os ateus, quando os astronautas da espaçonave Apollo 8 leram o Livro de Gênesis enquanto orbitavam ao redor da Lua. Três anos depois, os astronautas Apollo 15 deixaram uma cópia da Bíblia em solo lunar.

O projeto conhecido como Torá na Lua está sediado na capital Tel Aviv. Uma sonda projetada pelo Laboratório SpaceIL, da Tel Aviv University estava projetada, mas seu envio foi cancelado. A opção agora é fazer uma parceria com a equipe lunar de Barcelona, também inscrita no Lunar Prize, mas ainda não houve confirmação sobre um acordo.

Além de fazer o exemplar da Torá chegar até a Lua, outro grande obstáculo é criar uma cápsula que o faça resistir ao clima extremo. À luz do sol na superfície lunar pode chegar a um escaldante 123° de calor, mas à noite ele chega a 173° negativos. As primeiras cápsulas criadas pelo Spacell não suportaram essa variação de temperatura. O custo aproximado do projeto atual é 240 mil dólares, que serão arrecadados através de doações pela internet.

A perspectiva de criação de uma “cápsula do tempo” da vida na Terra não é exatamente novidade. O objetivo é preservar o legado da humanidade caso ocorra uma catástrofe global, como uma guerra nuclear ou a colisão com um asteroide.

O pergaminho sagrado judaico não seria a única obra do tipo sendo enviada relata a revista New Scientist. Há projetos similares que incluem os Vedas (escrituras hindus) e o I-Ching (antiga obra filosófica chinesa).

“Este é um projeto incrível”, disse o fundador do grupo judeu, Paul Aouizerate. “Estes três textos estão entre os documentos mais antigos da Terra, escritos mais de 3.000 anos atrás”.  Em última instância, o objetivo é garantir que uma parte significativa da cultura da Terra permaneça na Lua como maneira de preservá-los, como uma “cápsula do tempo”.

Na verdade, duas sondas Voyager da NASA, que já estão no espaço contém algo chamado de “Registro de Ouro”. São registros da vida da Terra e da cultura humana, incluindo sons da natureza a imagens de seres humanos. Com informações Daily Mail e News Cientist




Deixe seu comentário!