Tribos isoladas estão ouvindo o evangelho pela primeira vez

Conversão em aldeia mexicana dá esperança para missionários


Tribos isoladas estão ouvindo o evangelho pela primeira vez

Um homem que vive em uma aldeia isolada no Estado de Oaxaca, no México, abandonou as tradições de sua tribo, que adora os espíritos e entregou sua vida a Cristo. Por causa disso está sofrendo grande perseguição de sua família e amigos.

Reynaldo conta que ele seguiu os rituais animistas durante anos, mas nunca entendeu exatamente por que tinha de fazer isso.



“Muitas vezes eu nem sabia por que estava seguindo os rituais. Me diziam apenas que era para ‘não irritar os espíritos’. Passei quase a vida toda fazendo isso, mas me sentia vazio”, disse ele, de acordo com a missão Christian Aid.

A vila de Reynaldo faz parte de um pequeno grupo de comunidades indígenas do México que só agora estão ouvindo o evangelho. Durante os últimos 500 anos eles mantiveram suas tradições praticamente intactas, vivendo isolados em lugares de difícil acesso.

Os moradores dessas tribos sempre foram avessos às tentativas de missionários de morarem no local.



“São pessoas que resistiram à influência ocidental há 500 anos. Para alcançá-las, demora em média dez anos”, explica o diretor da Christian Mission, que apoia o trabalho missionário com indígenas na região.

“Você terá de dar a vida toda nesse trabalho, e talvez nem será aceito pela comunidade. Caso isso aconteça, eles te darão acesso a sua terra e um lugar em sua sociedade”, disse ele.



Um missionário indígena chamado Mariano trabalhou na aldeia por 11 anos. Depois de muito tempo, mas pouco retorno, ele passou a obra para um crente local chamado Pedro. Era o primeiro convertido do seu povo e se tornou o pastor local. Hoje ele lidera uma pequena congregação de cerca de 20 pessoas.

Na aldeia onde vive Reynaldo, ele, sua esposa, os filhos e os pais dele aceitaram a Jesus e foram batizados juntos. Além deles, há quatro outros cristãos na comunidade.

“Eu decidi seguir o Senhor seja qual for o custo”, disse Reynaldo, ao comentar as dificuldades que tem vivido, que incluem a ameaça de ser expulso da aldeia por ter trazido a “religião do homem branco”.

Mas sua conversão tem renovado a esperança dos missionários, que desejam ver todas as aldeias de Oaxaca alcançadas. De fato, o Estado é considerado o lugar etnicamente mais diversificado do mundo.

Existem mais de 200 línguas e dialetos falados naquele estado mexicano. Cerca de metade de seus habitantes sequer fala espanhol, um dos motivos pelo qual os missionários tiveram tanta dificuldade, pois passavam anos estudando os dialetos, que variam para casa aldeia.

O maior desafio desses lugares é quebrar as tradições tribais. Além disso, em algumas partes do México, onde 80% da população é católica, os evangélicos sofrem perseguição intensa.

Nos últimos anos multiplicaram-se os casos de evangélicos que estavam sendo forçados a se converter ao catolicismo. Em muitos casos, quando se recusaram foram espancados, presos, expulsos de casa ou punidos de alguma outra maneira. O governo mexicano pouco faz sobre o assunto, embora sua Constituição garanta a liberdade de culto. Com informações Gospel Herald




Deixe seu comentário!