MENU

Donald Trump ordena ataques à Síria em resposta a ataques químicos

Presidente dos EUA chama atenção da Rússia e condena "ações do monstro" Bashar al-Assad


O presidente Donald Trump anunciou em pronunciamento na TV americana nesta sexta-feira (13) que autorizou o ataque contra “locais estratégicos” na Síria, incluindo locais onde estariam armazenadas armas químicas. O governo dos EUA estão fazendo uma ação coordenada em conjunto com a França e o Reino Unido.

“Ordenei as forças armadas dos Estados Unidos a lançar ataques precisos em alvos associados com estabelecimentos de armas químicas do ditador sírio Bashar al-Assad”, afirmou Trump.

Leia mais

Parra o governo americano, o uso de armas químicas na cidade de Duma foi uma escalada significativa e classificou as ações de Assad de “ações de um monstro”.

“A resposta combinada americana, britânica e francesa responde a essas atrocidades integrará todos os instrumentos do nosso poder nacional: militar, econômico e diplomático”, ressaltou o presidente.

Há dias Trump vinha ameaçando uma resposta dura ao ataque químico na cidade de Duma. No domingo (8), pelo  Twitter, afirmou que Rússia e Irã eram responsáveis por apoiar o “animal” Assad e que haveria um “grande preço” a pagar.

Os EUA consideram oito alvos na Síria, informa o canal de televisão CNBC, citando fontes seguras. A lista de alvos potenciais inclui dois aeródromos militares, um centro de pesquisa e uma empresa supostamente relacionada à produção de armas químicas.

Segundo as agência de notícias, explosões já são ouvidas nos céus de Damasco, capital da Síria.

Gás químico em Duma

O ataque com o uso de um gás tóxico deixou dezenas de mortos e feridos na Síria na semana passada.

Duma fica na região de Guta Oriental, onde desde fevereiro o governo sírio trava uma batalha para retomar o controle das mãos dos rebeldes.

Os governos da Síria e da Rússia vinham negando que houve ataque químico e disseram que estão dispostos a receber e facilitar uma visita segura de investigadores da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) para estudar as denúncias.



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias