MENU

TSE fala em possibilidade de anular eleições por impacto de “fake news”

“As ‘fake news’ poluem o ambiente democrático”, acredita o magistrado


Luiz Fux
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux (Foto: Nelson Jr./ SCO/ STF)

Assunto recorrente na mídia, a tentativa da grande imprensa de tachar como “fake news” [notícias falsas] tudo que foge, de uma maneira ou de outra, à narrativa oficial, mostra que ganhou força sem igual no Brasil.

Nesta quarta-feira o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, afirmou que se elas tiverem um impacto importante no resultado, podem provocar a anulação das eleições em outubro.

“Estamos chegando às eleições, com voto livre, inclusive da desinformação. As ‘fake news’ poluem o ambiente democrático”, motivo pelo qual existe a “possibilidade de anulação do pleito, se o resultado das eleições forem fruto dessas notícias falsas”, disse Fux durante um evento organizado pela Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel).

Leia mais

Mesmo sem explicar os critérios que seriam utilizados, Fux reafirmou que o TSE terá uma atuação firme para punir quem difundir notícias falsas. Segundo o magistrado, foi elaborado, com a ajuda de entidades ligadas a marqueteiros, um documento que possibilitaria uma colaboração conjunta, incluindo partidos políticos e órgãos de inteligência, para combater esse tipo de problema. “No combate às fake news, precisamos de mais certeza e de mais imprensa”, concluiu.

O presidente Michel Temer, que participou do evento, criticou as “fake news”, mas defendeu a liberdade de imprensa. “O defeito não é da informação, mas de quem utiliza a internet para desinformar”, avalia.

“O trabalho da imprensa, portanto, ganha cada vez mais peso diante do desafio das notícias falsas”, disse o presidente. Com informações de EBC



Assuntos: , ,


Deixe seu comentário!

Mais notícias