Um quarto dos cristãos ingleses diz que a ressurreição “não aconteceu”

Pesquisa mostra declínio na fé bíblica no Reino Unido.


Um quarto dos ingleses diz que a ressurreição "não aconteceu"

Um dia berço do movimento missionário que levou o evangelho a todos os continentes da Terra, o Reino Unido vem descendo em uma espiral de descrença, capitaneada pela teologia liberal da igreja da Inglaterra.



O Instituto ComRes entrevistou 2.010 adultos britânicos em fevereiro de 2017. A pesquisa foi divulgada no Domingo de Ramos. Ela indica que, hoje em dia, apenas 17% dos britânicos acreditam fielmente no relato bíblico sobre a Ressurreição. Já 50% das pessoas pesquisadas não acreditavam na ressurreição.

Um quarto (25%) das pessoas que se consideram cristãos na Grã-Bretanha não acreditam na ressurreição de Jesus. Apenas 57% dos cristãos “praticantes” – que vão à igreja pelo menos uma vez por mês – dizem que acreditam em tudo que a Bíblia diz.  Apenas 65% dos entrevistados pensam que suas almas irão para o céu ou o inferno.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


A pesquisa foi encomendada pela BBC para medir o nível de religiosidade do público e revelou algumas surpresas. Quase uma em cada 10 pessoas (9%) “sem religião” dizem acreditar na história da Páscoa, mas enfatizando que “algumas coisas não devem ser tomadas literalmente”.



Além disso, 20% dos não religiosos acreditam na vida após a morte, curiosamente 9% desse acreditam na Ressurreição e 1% dizem que foi algo literal.

A pastora Lorraine Cavanagh, que advoga a necessidade de uma teologia cristã liberal, disse estar feliz que os britânicos não perderam completamente a fé. “Você está falando de adultos aqui. Uma fé adulta exige que ela seja constantemente questionada e reinterpretada. A ciência, além do pensamento intelectual e filosófico tem progredido, o que afeta a vida de todos”.



Para ela, “pedir a um adulto que acredite na ressurreição como faziam quando eram crianças e frequentavam a escola dominical não é razoável”.

Falando em nome da Igreja da Inglaterra, a maior do país, o bispo David Walker disse: “Esta pesquisa importante prova que muitos britânicos, apesar de não frequentarem regularmente os cultos, mantêm suas crenças cristãs”.

Enquanto o cristianismo continua em declínio, com dezenas de igrejas fechando pelo país, mesquitas são abertas quase na mesma proporção, mostrando que a “fé adulta” dos cristãos ingleses tem feito pouca diferença na população do país.




Deixe seu comentário!