Vereador propõe “Jesus Cristo é o Senhor de Mauá” em totens

Proposta é inspirada na cidade de Sorocaba que enfrentou diversas polêmicas por causa dos dizeres


Vereador propõe "Jesus Cristo é o Senhor de Mauá" em totens

Recentemente o vereador Irmão Ozelito, do partido Solidariedade, criou um projeto para que a Prefeitura de Mauá (SP) instale totens com os dizeres: “Jesus Cristo é o Senhor de Mauá”. As placas deverão ser fixadas nas principais entradas do município.



Uma placa semelhante foi colocada há muitos anos na divisa dos municípios de Mauá com Santo André, na continuação da Rua Giovanni Battista Pirelli. Na época a identificação foi recolhida por pressão popular.

“Nosso país foi colonizado essencialmente por padres jesuítas,e, segundo o IBGE, Mauá é uma das cidades do Brasil com maior número de cristãos”, disse Ozelito, no texto do projeto.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


O vereador busca justificar a proposta se embasando na fala do desembargador Oscild de Lima Júnior, que avaliou proposta semelhante em Sorocaba. “O Brasil foi colonizado e formado dentro dos parâmetros da civilização cristã. Esse é um fato indesmentível a que não se pode fugir, tornando a questão muito mais cultural do que religiosa”.



A Constituição Federal em seu artigo 1º expõe a liberdade religiosa, e que o Estado tem de ser laico. “Mas a presença de um totem nas principais entradas da cidade não fere a laicidade de nossa nação”, argumentou o parlamentar.

Em entrevista ao Diário do Grande ABC Ozelito ainda acrescentou que a proposta já tem até sugestão de custeio da instalação: dotações orçamentárias próprias ou com o apoio das associações ou entidades religiosas.



Totens em Sorocaba

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) entrou com ação em 2013 para retirar o totem com a frase “Sorocaba é do Senhor Jesus”, por acreditar que a placa fere a laicidade do Estado. A escrita foi colocada na entrada da cidade de Sorocaba. Desde que foi instalado, isso em 2006, o totem tem levantado polêmica e dividido opiniões entre os moradores e visitantes da cidade.

A placa já resultou em um processo movido por dois estudantes que questionavam os direitos dos sorocabanos que não são cristãos como budistas, umbandistas, muçulmanos, ateus e agnósticos. A ação corre na Justiça desde 2009 e a Promotoria já chegou a dar um prazo para que a prefeitura retire o totem da praça.




Deixe seu comentário!

Os comentários estão desativados.