Vitor Belfort explica a relação entre a religião e o MMA

Ele diz que agradece a Deus porque ele vive uma vida coerente com aquilo que ele prega e acredita


Vitor Belfort explica a relação entre a religião e o MMA

O lutador Vitor Belfort explicou ao apresentador Rafinha Bastos em um programa sobre MMA no UOL como a religião e a luta podem conviver juntas. Vitor é evangélico e tem mostrado as mudanças de sua conversão dentro e fora dos ringues.

Para o porta-voz da UFC (Ultimate Fighting Championship) no Brasil, não há motivos para deixar de agradecer à Deus após nocautear um adversário já que ali estão dois atletas e não duas pessoas comuns brigando.



Vitor deixa claro que para ele a luta sempre foi um esporte e ele sempre respeitou as regras e respeitou seus oponentes. Ele conta que começou a praticar esportes com 4 anos de idade e que a primeira coisa que se aprende é o respeito físico e moral.

O apresentador questionou Vitor sobre os motivos que o leva a agradecer a Deus quando termina a luta, se ele acabou de bater em uma pessoa. “Não é bater, é uma competição”, explica o lutador. Ele diz também que só agradece por aquilo que ele vive. “É hipocrisia agradecer a Deus e bater no filho, e trair a esposa”, completa.

Vitor que agora frequenta uma igreja em Las Vegas, onde mora com a esposa e os três filhos, aproveita o tema e envia uma mensagem para os evangélicos e pastores. “Se você agradece a Deus,  se você coloca Jesus no peito, mas vai para boate, beber, encher a cara e trair sua esposa, você é hipócrita.”



O esposo de Joana Prado deixa bem claro que a luta é o trabalho dele e que ele faz tudo correto, vivendo aquilo que ele prega.

Com informações UOL




Deixe seu comentário!