Yousef Nadarkhani escreve carta de agradecimento a fiéis de todo o mundo

Pastor iraniano ficou 3 anos preso e reconhece a importância das orações por ele.


Yousef Nadarkhani escreve carta de agradecimento

O pastor iraniano Yousef Nadarkhani, 35 anos, foi liberto em 8 de setembro, após três anos de prisão. Logo em seguida escreveu uma carta agradecendo a seus irmãos de fé e a Deus que o ajudaram através desse período difícil.

Nadarkhani disponibilizou essa “carta de agradecimento” que está sendo divulgada pelo Ministério Verdade Presente, que luta contra a perseguição de cristãos. O pastor reconhece a importância daqueles que oraram por ele e sua família e lembra os desafios que enfrentou durante seus três anos em prisões iranianas.

Ele foi preso em outubro de 2009 e acusado de apostasia por tentar evangelizar os muçulmanos. Depois de três anos de prisão, com uma sentença de execução pendente, Nadarkhani foi libertado depois de ter seu caso revisado por uma corte que julga casos de apostasia.


  Realize o Seu Sonho de Tocar Piano sem Sair de Casa. Comece Agora!


O Centro Americano de Lei e Justiça, que esteve muito envolvido no julgamento de Nadarkhani, disse que “A história [Nadarkhani] é um exemplo de como o mundo pode se unir para garantir que a justiça seja feita e a liberdade preservada. […] Não se deve esquecer que o direito humano à liberdade de religião inclui o direito à liberdade de expressão. Nós também não devemos esquecer os membros de outras minorias religiosas no Irã que estão presos e enfrentam perseguição por sua fé”.

Mesmo assim, o advogado do pastor, Mohammad Ali Dadkhah, continua enfrentando a ameaça de uma pena de prisão de nove anos por seu envolvimento em casos de direitos humanos, inclusive como assessor jurídico de Nadarkhani.

Íntegra da carta de agradecimento de Yousef Nadarkhani após ser solto:

“Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós, mas sim ao teu nome, por teu amor e por tua fidelidade!… Salmo 115:1

Salaam! (A paz esteja com você!)

Eu glorifico e dou graça ao Senhor com todo o meu coração. Sou grato por todas as bênçãos que Ele me deu durante toda a minha vida. Sou especialmente grato por Sua bondade e proteção divina que estiveram presentes durante a minha detenção.

Eu também quero expressar a minha gratidão para com aqueles que, em todo o mundo, têm trabalhado por minha causa ou, devo dizer, a causa que eu defendo. Quero expressar a minha gratidão a todos aqueles que me apoiaram, abertamente ou em completo sigilo. Está tudo muito claro em meu coração. Que o Senhor te abençoe e te dê a Sua Graça perfeita e soberana.

Na verdade, eu fui posto à prova, passei num teste de fé que, de acordo com as Escrituras, é “mais preciosa do que o ouro perecível”. Mas eu nunca senti solidão, eu estava o tempo todo consciente do fato de que não era uma luta solitária, pois eu sentia toda a energia e apoio daqueles que obedeceram a sua consciência e lutaram para a promoção da justiça e dos direitos de todos os seres humanos. Graças a estes esforços, tenho agora a enorme alegria de estar de novo com minha maravilhosa esposa e meus filhos. Sou grato a essas pessoas através das quais Deus tem trabalhado. Tudo isso é muito encorajador.

Durante esse período, tive a oportunidade de experimentar de uma forma maravilhosa a passagem da Escritura que diz: “Porque, como as aflições de Cristo transbordam para conosco, assim também por meio de Cristo transborda a nossa consolação.” [2 Co 1:5]. Ele confortou a minha família e lhes deu condições de enfrentar essa situação difícil. Em sua graça, Ele supriu suas necessidades espirituais e materiais, tirando um peso de minhas costas.

O Senhor maravilhosamente me conduziu durante os julgamentos, permitindo-me enfrentar os desafios que estavam na minha frente. Como a Bíblia diz: “Deus não nos deixa ser provados acima de nossa força…”.

Apesar de eu ter sido considerado culpado de apostasia, de acordo com uma certa interpretação da sharia, agradeço que o Senhor deu, aos líderes do país, a sabedoria para findar esse julgamento, levando em conta outros fatos. É óbvio que os defensores do direito iraniano e os juristas têm feito esforço importante junto às Nações Unidas para fazer cumprir a lei e o direito. Eu quero agradecer a todos aqueles que defenderam a verdade até o fim.

Estou feliz de viver em uma época em que podemos ter um olhar crítico e construtivo em relação ao passado. Isto permitiu que o surgimento de textos universais visando a promoção dos direitos do homem. Hoje, somos devedores desses esforços prestados por pessoas queridas que já trabalharam em prol do respeito da dignidade humana e passaram para nós estes textos universais importantes.

Eu também sou devedor àqueles que fielmente ensinaram sobre a Palavra de Deus, para que a própria Palavra nos fizesse herdeiros de Deus.

Antes de terminar, quero fazer uma oração pelo estabelecimento de uma paz universal e sem fim, de modo que seja feita a vontade do Pai, assim na terra como no céu. Na verdade, tudo passa, mas a Palavra de Deus, fonte de toda a paz, vai durar eternamente.

Que a graça e a misericórdia de Deus seja multiplicada sobre vocês. Amém!

Yousef Nadarkhani”




Deixe seu comentário!